sábado

A Energia de Cura da Aloe Vera


Por Rosangela Vecchi Bittar CRT 42435

Especialista em Terapia com Essências Florais pela Universidade Federal de
Pernambuco – Reiki Master – Aromaterapeuta - Cromoterapeuta

A Aloe Vera é uma planta perene originária da África da família da liliáceas, cujo nome botânico é Aloe vera L. ex webb, Aloe barbadensis mill. Aloe perfoliata Vell dentre outros. No conhecimento popular é conhecida como babosa, aloés (latim), aloe (inglês e italiano), áloe (em espanhol), aloés (em francês), babosa de botica, babosa da folha miúda etc.

Sua história é bem antiga, no Cântico dos Cânticos dos Salomão ela é mencionada. Dioscorides ensinava a dois mil anos que sua mucilagem curava ferimentos; os muçulmanos e judeus a usavam como proteção contra todos os males, pendurado suas folhas nas portas de casa e em Meca era plantada ao lado dos túmulos para dar paciência aos mortos. 

Cleópatra usava a planta todos os dias para conservar sua beleza e Josefina, mulher e Napoleão usava a geléia das folhas da babosa numa mistura para a pele e cabelos.

Na Alemanha o estudo da babosa engloba tópicos como artrite, AIDS, arteriosclerose, anemia, etc. indo de encontro à prática popular ou medicina popular que ensina há séculos que a aloe vera cura ferimentos e queimaduras do sol e de fogo, deixando quase sem marcar o local afetado e ainda restaura a pigmentação natural sendo anestésica e anti-batérias.

Na cosmética sua geléia deixa a pele macia e aveludada, principalmente as do tipo oleosas, para as do tipo seco deve ser adicionado óleo de germe de trigo.

No aspecto mágico: diz-se que o uso da planta dentro de casa repele energias negativas. 


A planta assemelha-se a um cacto, suas folhas contem uma geléia espessa, suas flores apresentam-se ou vermelho, ou cor-de-rosa e ou amarelo depende da subespécie.

Propriedades medicinais: é adstringente, anestésica, anti-hemorrágica, bactericida, hidratante, emoliente, dilatadora capilar, fungicida, cicatrizante, antiinflamatória.

É contra-indicada para mulheres grávidas, que amamentam, em pessoas que sofre de hemorróidas, afecções renais, cistites, inflamações uterinas, seu uso deve ser cauteloso mesmo em problemas cutâneos, pois, seu uso excessivo pode ressecar a pele. 

Como essência floral seu uso não tem restrições, pois, o princípio ativo não é o fitoterápico, o princípio ativo é o vibracional que difere grandemente do outro. O princípio vibracional capta a energia da flor suas qualidades positivas e terapêuticas e não oferece efeito colateral.

No Sistema da Califórnia temos a essência floral Aloe Vera auxilia as pessoas que, por excesso de atividade, consumiram toda a sua energia criativa, restaurando suas capacidades. Exemplo disso ocorre quando trabalhamos muito com pessoas, usamos de muita energia e, no final, estamos exaustos. Neste momento o Aloe Vera é muito útil, revitalizando-nos. Promove a sensação de vigor e prontos para prosseguir. Indicada para indivíduos cuja energia se consome, viciado em trabalho negligenciando suas outras necessidades como ser humano como alimentação e lazer etc. Indicada para casos de estresse, exaustão, problemas de vitalidade, crise de meia idade, etc. Síndrome de Burnout, pessoa Workaholic. 

No Sistema de Saint Germain a essência floral Aloe (aloe vera) trabalha a baixa auto-estima e é indicada para aqueles que se sentiram traídos e carregam sentimento de desvalorização por se sentirem hostilizados, inadequados, sós ou em fase de negação. Fortalece o indivíduo para seguir em frente com alegria, sem medo.

Vejam meus blogs, são sempre atualizados.
Trabalho Voluntário na Oncologia do Hospital das Clínicas UFPE 
Coordenadora da Comissão de Práticas Integrativas e Complementares ABRAz PE gestão 2008 a 2011